sexta-feira, 9 de abril de 2010

A aurora da minha vida.

Edifício Rio de Janeiro

Senhores, para quem ainda não sabe ontem completei 28 anos. De maneira discreta passei o dia em casa mesmo, sem muitas estripulias.

Ontem almocei fora e ao passar em frente ao Colégio Marista me assutei como o mesmo estava completamente diferente de alguns poucos anos atrás (eu acho).

Pra falar a verdade não é só o Marista que mudou, muita coisa em volta se modificou com o tempo sem que eu percebesse em minha correria diária. parece que quando a gente vai ficando mais velho a gente vai prestando menos atenção nas coisas.

Algumas das lembranças de outrora já desvaneceram com a ação do tempo. O parquinho mesmo deu lugar a uma pracinha sem graça que niguém frequenta a não ser os mendigos. Era bem melhor quando as crianças ao sairem da escola iam para lá e enchiam o espaça de alegria com suas brincadeiras. Coisa que o sedentarismo do Playstation sepultou dentro das casas de cada um dos pirralhos viciados em Winning Eleven e afins.

Mais abaixo o terreno onde estavam os escombros do que um dia foi a primeira Taguauto virou, para a criançada, o Casarão, mal visto pelos pais e que de início serviu de campinho de futsal até que virasse ponto de abrigo para cheira-colas. Acabou comprado por várias construtoras e hoje abriga alguns prédios prontos e outros em fase de construção.

Poucos sabem, mas antigamente a Taguauto ficava na CSB 10, porém contam os antigos que um incêndio consumiu a estrutura que ali jazeu por muitos anos até começar a dar lugar a estes conjuntos de edifícios.


Visto que houve tantas mudanças (óbvias) em vinte anos, tirei a tarde do meu aniversário para filmar as redondezas dos lugares por onde cresci e passei durante minha vida, e tirar algumas fotos também, para que um dia sirvam como um registro para a posteridade. O resultado está aí embaixo.

video

Em frente a um dos prédios em construção no terreno onde ficava o "Casarão", o estande de vendas. Ali logo aparecera um novo e imponente prédio. E lá na Samdu a parada de ônibus que tanto fez parte de meus caminhos, porém o abrigo de alvenaria deu lugar a uma moderna estrutura tubular com vidros e totens de propaganda. A unica coisa que mudou foi isto porque a avenida mesmo parece que parou no tempo.

video

Quando descia da mesma parada subia a QSB 15 até chegar em casa. As casa são praticamente as mesmas, com algumas modificações leves mas a rua, assim como a Samdu, continua quase do mesmo jeito. Até as crianças continuam a brincar ali.

video

Contraste do velho com o novo. Prédios novos e vistosos com mais de vinte andares dividem o espaço aéreo taguatinguense com os residenciais antigos como o Angra dos Reis (5 andares). Maison Esmeralda (10 andares), Marília (4 andares), Renata (3 andares), Palmares (3 andares), Olinda (10 andares) e Aeronáutica (12 andares, por muito tempo o maior). E claro, o Rio de Janeiro (11 andares).

video

Este estacionamento em frente ao Marília já foi espaço para muitas brincadeiras com bete, golzinho, etc. As mangueiras eram bem menores e não escondiam a fachada do prédio.

video

Já o bom e velho Marista agora tem várias estruturas, algumas aparecem assim de relance para quem vê de fora e instiga a pensar do que se tratariam. Seriam salas de aula? No lugar onde antes ficavam várias quadras de esportes?

video

E aqui as lojas que ficam embaixo do Rio de Janeiro. Sem Visão Vídeo, sem Mercadinho Celeiro, sem a Barbearia do Antônio. Só quem atravessou os anos até chegar aos dias de hoje foi o Bar do Gilmar, local onde meu pai passava todo dia depois que chegava do trabalho para confraternizar o fim doa com os amigos antes de ir para casa.

Tentei entrevistar o Gilmar, mas o mesmo estava rouco, quase afônico, o que impediu uma gravação, ficou o registro da conversa e a promessa de dar um alô mais vezes.


Registre-se também neste meu passeio pela vizinhança que encontrei com o "Seu" Daniel, que faz aniversário no mesmo dia (vejam só). Depois do parabéns mútuo o contrate, eu fazendo 28 e ele fazendo 62. Pelo menos a sua lanchonete continua lá, agora dividindo espaço com outras lojas no lote.


Por mais que o registro tenha ficado saudosista tem a sua utilidade, quem sabe num futuro próximo estejamos olhando para estes vídeos e fotos com um pingo de satisfação e como um parâmetro de novos caminhos, que sejam tão bem trilhados que não olhemos tanto o passado com esta nostalgia.

Para isto temos que o fazer o futuro bem vivido, como fizemos antigamente.

Passado e futuro.

2 comentários:

  1. Parabéns, Clébio.
    Ainda que atrasado.
    Saúde e Paz.

    ResponderExcluir
  2. Prabens pelo seu niver!! o que eu mais gostei no seu blog foi a parti dos desenhos anos 80,foi muito bom poder volta a minha infancia.vi seus vedios de desenhos no youtube e gostei! Que Deus lhe Abençoe e que muitos 28 anos venham pela frente.Tambem tenho um blog pode visita: sempre-amar.blogspot.com

    ResponderExcluir